15 49,0138 8,38624 1 0 4000 1 https://blog.nitronews.com.br 300

Web 3.0: O que é? Como vai funcionar? Como já fazer parte?

Entender o que é Web 3.0, além do seu funcionamento, é essencial para quem não quer ser deixado para trás no mercado. As novas tecnologias estão ganhando cada vez mais espaço em nosso cotidiano, e, aos poucos, vão se tornando o novo padrão.

E é justamente isso que está acontecendo com a Web 3.0, que está sendo implementada aos poucos em nosso uso da rede. E para entender como isso está acontecendo, além de descobrir como faz parte dessa nova internet, não deixe de ler o artigo que preparamos!

O que é e os pilares da Web 3.0

Entender o que é Web 3.0 é difícil, afinal, não existe uma classificação que seja vista como certa pelos especialistas da área. A única coisa em que todos concordam é que esse é o futuro da internet, e que ele já está sendo implementado aos poucos.

Por meio de inovações em várias áreas, aos poucos, é possível promover mudanças que mudarão, para sempre, a forma como interagimos com a rede. Por meio da descentralização de dados, tudo dentro da rede pode acabar se transformando. Em todo caso, a Web 3.0 é baseada em três pilares principais, que são os seus princípios básicos. A seguir, vamos falar sobre cada um deles, para que seja possível compreender como eles funcionam na prática. Confira!

Descentralização

A descentralização de dados é um dos pontos principais quando estamos falando do uso da Web 3.0. Por meio desse procedimento, é possível contar com uma maior variedade de endereços para o armazenamento de informações.

Na Web 2.0, por exemplo, os computadores usam códigos HTTP, em endereços exclusivos, com muitos dados sendo centrados em um único espaço. Isso dá maior controle para os grandes bancos de informações que acabam monopolizando todo o mercado virtual.

No entanto, com a descentralização de informações, seria possível armazenar dados em diversos espaços diferentes, de maneira simultânea. Isso tornaria o mercado mais livre, e faria com que cada empresa pudesse contar com o seu próprio endereço.

Confiança direta

Hoje, enquanto ainda estamos em processo de migração, os usuários precisam de intermediários para terem contato uns com os outros. No entanto, com a chegada da Web 3.0, isso poderia acabar, graças à tecnologia da blockchain.

Seria possível interagir diretamente com a pessoa desejada, sem a presença de nenhum intermediário neste procedimento. Isso tornaria a comunicação mais simples, e sem o risco de qualquer invasão de privacidade nesse novo sistema.

Em todo caso, é importante entender que os aplicativos da Web 3.0 serão executados todos em blockchain, para permitir isso. A confiança direta nas informações a serem transmitidas passa a ser um dos pontos mais importantes das interações feitas em ambiente digital.

AI

Cérebro cibernético

Esse conceito já é colocado em prática hoje em dia, porém, na Web 3.0, receberá uma ênfase ainda maior. Por meio da Inteligência Artificial, será possível realizar uma série de procedimentos de maneira otimizada e muito mais prática do que atualmente.

A Web 3.0 irá usar tecnologia de machine learning, para permitir que os computadores consigam aprender por meio da Web Semântica. Dessa maneira, será possível contar com máquinas capazes de realizar diversos procedimentos pelos seres humanos.

Em todo caso, esses são os principais pilares que norteiam a criação e atuação da Web 3.0 dentro do mercado atual. As mudanças, aos poucos, nos fazem caminhar para esse caminho tão prático que a internet pode nos proporcionar.

Diferenças com os outros tipos

Cada tipo de Web tem suas peculiaridades, com uma sendo a evolução da outra. No entanto, é importante entender que não existe uma data certa para que uma deixe de fazer parte do nosso cotidiano, enquanto que outra toma de conta.

A Web 2.0 é a mais usada hoje em dia, no entanto, os novos conceitos da Web 3.0 já estão sendo implementados aos poucos. Somente após todos os procedimentos serem norteados pelos três pilares que já apresentamos, nós poderemos dizer que estamos em uma nova era digital.

Em todo caso, a seguir, iremos te apresentar alguns pontos que mostram a evolução da Web, e as formas como eles se diferenciam. Confira!

Web 1.0

A Web 1.0 foi onde tudo começou, e a audiência, aqui, era apenas passiva, tendo a função única de consumir material. Aqui o layout dos sites era simples, e somente grandes rádios ou emissoras de TV investiam nesse tipo de mídia.

Contando com uma experiência totalmente estática, a experiência não era das melhores para os usuários. Além da falta de interação, as imagens eram praticamente inexistentes, o que fazia com que a prática de navegar não fosse tão agradável.

No mais, entre as principais características, podemos destacar as seguintes:

  • a produção de conteúdo só acontecia por parte da grande mídia;
  • os sites não contavam com imagens, pois existiam muitas limitações;
  • o usuário era totalmente passivo durante a navegação;
  • meios de comunicação eram praticamente inexistentes.

Web 2.0

Com a chegada dos anos 2000, surgiu a Web 2.0, que conta com práticas mais comuns até hoje. Foi por meio dela que surgiram as primeiras redes sociais, além de tornar o usuário algo mais ativo dentro de sua navegação online.

Ou seja, dentro dessa nova internet, foi possível que os usuários também se tornassem produtores de conteúdo. Por isso, no início, foi possível observar um crescimento em e-mail marketing, além de uma comunicação mais incisiva de ambos os lados.

Em todo caso, as principais características que podemos apontar sobre esse modelo são:

  • surgimento das redes sociais e possibilidades de interações mais próximas;
  • os serviços passaram a ser menos centralizados do que o habitual;
  • usuários passaram a ser sujeitos ativos, também produzindo conteúdos;
  • possibilidade de monetização de sites por parte das empresas.

Web 3.0

Laptop

A Web 3.0 está em constante evolução, e já podemos ver alguns dos seus pilares sendo implementados na atualidade. Por meio dela, as redes sociais passarão a ter um papel ainda mais importante, já que fazem, de fato, parte da vida das pessoas.

Além disso, é marcada pelo aprendizado das máquinas, que conseguem ter um papel de maior destaque atualmente. Por meio delas, é possível que os usuários tenham ainda mais praticidade na realização de diversos procedimentos.

Em todo caso, já falamos sobre os principais pilares desse tipo de Web, e, a seguir, vamos falar sobre as suas principais características. São muito maiores do que as outras duas apresentadas, e por isso, separamos alguns tópicos especiais para falar sobre elas.

Principais características da nova Web

A Web 3.0 já conta com algumas características marcantes no mercado, como a já citada descentralização de dados. No entanto, esse não é único ponto em que ela se diferencia dos outros dois tipos que já foram apresentados em nosso artigo.

Já é possível saber também que ela usará tecnologia em blockchain, e que as criptomoedas terão protagonismo especial em um futuro próximo. Em todo caso, para descobrir algumas das principais características desse tipo de Web, confira os tópicos a seguir!

Web Semântica

A Web Semântica é uma das maiores novidades que a Web 3.0 pode trazer para o cotidiano de todos os seus usuários. Por meio dela, é possível contar com um funcionamento ainda mais interessante por parte dos nossos computadores.

Por meio da aplicação de alguns conceitos de Inteligência Artificial, os PCs serão capazes de aprender com o comportamento dos usuários. Isso fará com que a experiência de todos nós, enquanto estivermos navegando, seja ainda mais personalizada.

Com todo esse aprendizado, e um processamento de dados realizado de maneira rápida, os algoritmos teriam a capacidade de dar ao usuário exatamente o que ele quer. Sendo assim, é muito mais simples conseguir tornar a experiência das pessoas ainda mais agradável.

Metaverso

Usuário com óculos VR

O metaverso é um conceito que ainda causa muitas confusões nas pessoas, afinal, não contam com uma forma ou uso definido atualmente. Isso porque, ainda está em fase de desenvolvimento, e poucas empresas já passaram a investir nesse meio.

No entanto, com uma chegada mais expressiva das tecnologias da Web 3.0, estamos próximos de ver algumas mudanças nesse sentido. Isso porque, graças às novas tecnologias, será possível contar com um maior desenvolvimento desse meio.

Em todo caso, com uma maior exploração deste meio, será possível fortalecer ainda mais o comércio digital. No mais, a chegada do metaverso deve mudar a forma que conhecemos o mundo hoje, já que irá afetar, praticamente, todas as áreas que conhecemos hoje.

Blockchain

Como já dissemos, a tecnologia blockchain vai ser um dos alicerces principais para a implementação da Web 3.0. É por meio dela que será possível descentralizar informações, já que diversos outros bancos de dados vão poder existir ao mesmo tempo.

Não será necessário fazer uso de intermediários para que operações financeiras aconteçam, por exemplo. Por conta disso, o uso de criptomoedas se faz extremamente necessário, afinal, são elas as moedas usadas nessas plataformas.

Em todo caso, o uso da blockchain não se resume apenas aos pagamentos feitos em ambiente digital. Como veremos em poucos anos, é possível se comunicar e fazer uma série de outros procedimentos por meio desse tipo de tecnologia.

Assistente intuitivo

ntes, quando uma interação era feita com uma máquina, ela só conseguia compreender aquilo que estivesse dentro do seu roteiro. Qualquer ação que fugisse disso não seria compreendida, o que fazia com que elas fossem extremamente limitadas.

No entanto, com uso de Inteligência Artificial, é possível fazer com que as máquinas consigam aprender de maneira intuitiva. Por meio da Web 3.0, será possível iniciar interações de maneira muito mais competente do que ela é feita atualmente.

Em todo caso, os assistentes devem conseguir realizar uma série de operações de maneira mais natural do que é feito hoje em dia. Com estudos e avanços tecnológicos, esse tipo de procedimento vem se tornando cada vez mais plausível de se tornar realidade.

Privacidade

Escudo com cadeado

Antes, era comum encontrarmos pessoas dizendo que não se importavam com a forma como os seus dados eram manipulados na internet. Por conta disso, permitiam que as redes sociais acessassem todos os seus dados, por exemplo.

Isso fez com que muitas permissões fossem dadas para o Facebook e o Google, algumas das principais plataformas da internet. Foi questão de tempo até que alguns usuários se incomodassem com a forma como as suas informações estavam sendo usadas na internet.

E para combater isso, a Web 3.0 vai prezar pela privacidade de informações, grandes portais não poderão vender seus dados para anunciantes. Isso faz com que a navegação seja mais tranquila, e sem a presença dos anúncios ingratos que insistem em aparecer.

Fake news

A produção de fake news preocupa muitas empresas e governos ao redor do mundo, porém, é impossível de ser parada. E na Web 3.0, com maior liberdade de ação na internet, será ainda mais difícil saber se uma informação é verdadeira ou não.

Com maior poder de ação nas mãos, e com a descentralização de dados acontecendo, qualquer um poderá publicar qualquer tipo de conteúdo. Isso pode acabar dificultando a checagem de dados, e fazer com que as fake news ultrapassem o número de mensagens verdadeiras.

No entanto, aposta-se que, em algum momento, isso irá parar, afinal, não é possível viver em uma sociedade onde uma fonte de informações não seja confiável. Contudo, ainda não se sabe como a Web 3.0 vai conseguir combater esse tipo de prática.

Como fazer parte?

No mais, agora que já entendemos o que é Web 3.0, além dos principais pontos acerca dela, basta apenas descobrirmos como participar. No entanto, como você já deve imaginar, a resposta para essa questão é mais complexa do que aparenta em um primeiro momento.

Como vimos, ela está em desenvolvimento, e por isso, não existe nem mesmo um conceito definido. Porém, pelas tecnologias que estão sendo utilizadas, já podemos imaginar quem são as empresas que irão se adaptar melhor a essa nova mudança.

Quem faz uso de tecnologia blockchain, além de outras práticas modernas, como pagamento em criptomoedas e Inteligência Artificial, já faz parte desse novo mundo. E se você ainda não está inserido, não deixe de procurar por formas de se antenar em relação a essas novidades!

Segurança de dados em e-mails: saiba como proteger seus usuários
Post anterior
Segurança de dados em e-mails: saiba como proteger seus usuários
Confira 8 tecnologias em cloud que vão mudar o seu trabalho
Próximo post
Confira 8 tecnologias em cloud que vão mudar o seu trabalho

0 Comentário

    Deixe uma resposta

    Aprenda sobre marketing digital!

    Fique por dentro das novidades em nosso blog e obtenha o máximo de suas ações de marketing digital.

    Email cadastrado com sucesso!