15 49,0138 8,38624 1 0 4000 1 https://blog.nitronews.com.br 300 true

Copywriting: o que é? Quais as vantagens? Como utilizar na sua estratégia de marketing?

Convencer o público-alvo a realizar uma determinada ação, não é uma tarefa fácil. É preciso compreender as demandas, oferecer algum tipo de solução, e ao mesmo tempo, comunicar com clareza todos esses pontos.

Copywriting é justamente uma evolução na escrita de materiais publicitários a partir do momento em que se compreendeu que a comunicação é delicada, complexa e que pode esconder muitas coisas nas entrelinhas.

É fundamental para o marketing moderno inserido em um contexto digital. É preciso encantar o cliente para então fazer uma oferta exclusiva, capaz de convencê-lo que a sua é a melhor alternativa.

Venha conferir tudo o que você precisa saber sobre Copywriting. O que é, quais são as vantagens e como implementar na prática para atingir resultados de alta performance.

Boa leitura!

O que é Copywriting?

Por mais que esse termo esteja em voga atualmente como uma das principais metodologias de convencimento do público, é preciso ter em mente que ele surgiu há mais de 100 anos nas mãos do lexicógrafo americano Noah Webster.

Porém, apesar de uma tradução literal ser algo como Escrevendo Cópias, na verdade, a copy é um texto altamente persuasivo e original. Ou seja, é algo que realmente saiu das referências que o autor possui na sua bagagem cultural e profissional.

O termo ficou restrito ao círculo dos jornalistas do início do século XX até a bolha da internet estourar, com o objetivo de diferenciar os escritores de redação jornalística e os que eram responsáveis por criar anúncios.

Com a evolução do marketing, acabou que todos os profissionais da escrita passaram a ser chamados de redatores publicitários, porém, atualmente há uma distinção clara.

O copywriter, profissional da área, é aquele que cria textos que engajam e movem o leitor a tomar uma atitude, seja comprar um produto ou apenas preencher um formulário de newsletter para email marketing.

O redator publicitário, por sua vez, é muito mais suave nessa estratégia. Ambos são profissionais fundamentais para a publicidade e o marketing, no entanto, com metodologias diferentes de trabalho.

E o marketing de conteúdo?

Compreenda que o marketing de conteúdo é uma das estratégias mais utilizadas no marketing digital como um todo, uma vez que o seu conteúdo é veículo para palavras-chave e links, ao mesmo tempo em que uma landing page para anúncios pagos exige uma base de conteúdo.

O copywriting não é o que está escrito em si, mas a maneira como as palavras são colocadas, de modo estratégico e deliberado. Não pense que os conteúdos que te convencem a comprar algo são aleatórios.

Os grandes copywriters se baseiam em conceitos altamente solidificados pela ciência da persuasão e da retórica para construir materiais que tem como objetivo te arrancar da zona de conforto e partir para uma ação prática.

Dessa maneira, marketing de conteúdo é um ramo do marketing digital, e o copywriting é o tempero para que ele seja eficaz.

Quais são as vantagens do copywriting?

Saiba que cada palavra possui um significado específico. Conforme afirma Raimundo Carreiro, ex-ministro do Tribunal de Contas da União, sinônimos não existem. Por mais que dois termos sejam parecidos, se eles são diferentes é porque algum detalhe no significado justifica essa diferença.

É um fato que o papel aceita tudo, porém, nem todo texto tem a capacidade de comunicar com exatidão o que está nos pensamentos. Mesmo um escritor renomado pode não ter a capacidade de criar um conteúdo capaz de vender.

O copywriter é o profissional que identifica, em primeiro lugar, as demandas do público. De nada adianta falar algo se ninguém quer ouvir.

Essa é a razão pela qual os textos publicitários estão ganhando um formato cada vez mais enxuto, com mais parágrafos e menos palavras em cada frase.

Pela dinâmica das redes sociais, as pessoas leem menos e se assustam com textos em bloco. O profissional da persuasão compreende esse movimento e se adapta.

Textos de alto impacto

É preciso levar em consideração que a internet democratizou o acesso à informação. Atualmente, qualquer pessoa pode criar um canal em redes sociais, expor as suas ideias e até mesmo ficar famoso com isso.

Porém, com essa avalanche de informações, mais conteúdos sem sentido ou rasos podem ser criados e atingir uma grande circulação.

Para a viralização é ótimo, mas para gerar novos negócios, péssimo.

A prática de copywriting tem como objetivo dar o máximo de profundidade nos conteúdos, preservando a capacidade de compreensão do público-alvo.

Dessa forma, em vez de uma verborragia intelectual, ou o uso de palavras difíceis e longas para dar a falsa impressão de erudição, a publicidade consegue entregar um conteúdo simples, sucinto e de alto valor agregado ao cliente.

Posicionamento de autoridade

É evidente que a viralização é um fenômeno capaz de mudar completamente o rumo de uma empresa, entregando um crescimento exponencial nos resultados. No entanto, ela por si só não significa nada.

É preciso entregar um conteúdo consistente e planejado para atrair não apenas a atenção do leitor, mas o seu interesse genuíno em conhecer mais sobre o negócio ou sobre as soluções oferecidas.

Empresas que investem em copywriting são aquelas capazes de vender com o poder das palavras.

Através da criação de um conteúdo esteticamente agradável, com palavras bem colocadas e conceitos bem amarrados, o cliente vê o seu negócio com profissionalismo e confiança, tendo uma maior chance de compartilhá-lo com pessoas que possuam uma real chance de consumir.

Maior taxa de conversão

Por fim, a mais importante vantagem do copywriting, sem dúvidas, é gerar mais conversões.

Dentro da estratégia, existem inúmeras metodologias para atingir resultados. Os mais estudiosos no sentido formal, poderão se inspirar na Retórica de Aristóteles, um clássico que sobrevive ao tempo.

Os audaciosos podem tentar os gatilhos mentais, que devem ser usados com responsabilidade e ética, assim como os vieses comportamentais.

Independente do caminho, o texto definido como copy é aquele capaz de conversar diretamente com as necessidades do leitor, mesmo que estas ainda sejam inconscientes.

A copy, no final das contas, tem como objetivo jogar luz sobre um determinado problema para que ele seja facilmente identificado na vida dos leitores, para então entrar com uma solução poderosa e um chamado irrecusável para a ação.

Como utilizar na sua estratégia de marketing?

O marketing, em especial o digital, muda na velocidade da luz. Diferentes técnicas surgem todos os dias como a promessa do futuro, porém, o fato é que todas elas se somam e formam poderosas máquinas de vendas em longo prazo.

Assim como a televisão não acabou com o rádio, as redes sociais não acabaram com os blogs ou com o email marketing.

Permeando todas essas estratégias, inclusive nas televisões, rádios e páginas, está um roteiro persuasivo que é construído para conversar diretamente com o público-alvo de um anúncio.

Portanto, compreenda que inúmeras estratégias de marketing podem se beneficiar com o copywriting, e que você deveria aplicá-lo a todas elas para atingir resultados consistentes.

  • Email marketing;
  • Blogs;
  • Vídeo Marketing;
  • Landing Pages;
  • Redes Sociais, e todas as outras.

Conheça o seu público

O primeiro passo é muito mais teórico do que prático, e deveria ser a etapa que consome mais tempo da sua equipe, uma vez que uma análise errada pode levar a estratégias incorretas e sem sentido.

É preciso analisar os clientes mais fiéis e compreender quais necessidades foram solucionadas para que eles se tornassem tão engajados.

Ao mesmo tempo, é fundamental analisar o mercado e compreender quais problemas assombram o inconsciente coletivo e que a sua empresa pode resolver por meio de um conteúdo de alto impacto.

Podemos afirmar que o copywriting se apoia em um tripé:

  • Contexto;
  • Conteúdo;
  • Forma.

O contexto é aquilo que o mundo está passando e que a sua empresa pode aproveitar para se posicionar e ganhar relevância. O conteúdo é o que está sendo dito, e a forma, como está sendo colocado.

Escreva rascunhos

Em seu livro autobiográfico Sobre a Escrita, o autor Stephen King afirma que a revisão é a parte mais importante de qualquer conteúdo. A escrita pode ser desordenada e ter um fluxo de ideias, mas precisa ser podada antes de publicada.

Ao sentar em frente ao computador, digite tanto quanto puder para explicar todos os conceitos necessários em profundidade. Ignore até mesmo os erros gramaticais. No final, sente-se e leia com atenção para cortar o máximo que conseguir, mantendo a essência.

Isso significa analisar as palavras e compreender se elas estão bem colocadas e se as ideias se desenrolam da maneira correta. Vamos a um exemplo:

Você é um cliente que está buscando uma promoção. Qual enunciado chama mais atenção?

“3 pelo preço de 1”, ou “três pelo preço de um”?

A primeira alternativa! Isso acontece porque ao usar números, quebramos o texto e damos evidência a essa informação. Na forma de texto extenso, a informação tende a passar batida.

Esse é um exemplo no qual a forma prejudica diretamente o conteúdo e o contexto. Para bons resultados, apenas a leitura e o estudo sobre a área é capaz de gerar insights poderosos.

Use a voz ativa

Faz-se necessário que se escreva com a voz ativa. Perceba o quanto essa frase é desconfortável. Ao usar a voz passiva para escrever um conteúdo, transmitimos um sentimento de “deixar as coisas acontecerem”.

No copywriting o objetivo é justamente o oposto. O que desejamos é convencer o leitor a tomar uma atitude, e não esperar que a atitude seja tomada sozinha.

Dessa maneira, a voz ativa é uma ferramenta inconsciente para impulsioná-lo a realizar uma ação. Use-a sem medo de errar!

Pense na escaneabilidade

De acordo com pesquisa realizada pela consultoria Nielsen, as pessoas leem apenas 20% do conteúdo das páginas que acessam. Isso significa que grande parte do seu material não será lida de fato.

Assim, é fundamental escrever conteúdos escaneáveis, ou seja, que o usuário consiga compreender a essência do material sem precisar ler na íntegra. É claro que o conteúdo completo é fundamental, mas funciona mais para quem realmente deseja se aprofundar.

Conteúdos escaneáveis são aqueles que possuem palavras em negrito, bullet points, imagens e outros recursos que complementam a compreensão ou que reforçam os pontos mais importantes da linha de raciocínio.

Trate cada canal como único

Não adianta criar um único material para postar no blog, enviar por ferramenta de email marketing e publicar nas redes sociais. Cada mídia é diferente e possui formas de consumo diferentes.

Porém, isso não significa que é preciso criar uma copy única para cada meio de contato com o cliente. É possível utilizar uma base sólida, como um texto do seu blog que possui grande profundidade, e recortá-lo para outros lugares.

Por exemplo, um material denso com muitos dados pode ser transformado em um infográfico divertido para um carrossel no Instagram. Esse mesmo material pode ser segmentado, adaptado e enviado por email marketing.

As possibilidades para gerar resultados são infinitas!

Monitore os resultados

Aqui, precisamos fazer um alerta. A prática de copywriting está tanto para ciências humanas quanto para as exatas. Saiba que todo conteúdo postado gera métricas que precisam ser acompanhadas.

Uma prática muito comum em anúncios pagos e landing pages são os testes A/B, nos quais um único texto é levemente modificado e publicado simultaneamente. Então, o profissional de marketing compara os resultados e o que possuir a performance inferior é substituído por outra versão para que o teste recomece.

O monitoramento de resultados é um dos maiores recursos que o marketing digital conseguiu proporcionar para as campanhas publicitárias. Não pense que basta escrever um texto bonito e emocionante, é preciso compreender em profundidade as reações geradas no público.

O fato é que nesse universo existe pouca estabilidade. As pessoas mudam de posicionamento diariamente, possuem diferentes desejos ao longo do tempo, e o próprio marketing se renova de maneira constante.

Empresas que adotam a prática do copywriting são as que se comprometem em gerar maiores resultados, dando ao cliente informações de alto valor, sem medo de intimidar ou dar a impressão de um marketing agressivo.

É claro que é preciso tomar cuidado. Copywriting não é manipulação!

Trata-se de uma prática de entregar aquilo que o público demanda, ao passo que soluciona problemas e gera novas oportunidades de negócio. Copywriting é a maneira que as empresas têm de escrever a sua própria história. Comece o seu roteiro agora mesmo!

Post anterior
Calendário de Marketing Março de 2022
Como-aproveitar-a-sazonalidade-na-estrategia-de-marketing
Próximo post
Como aproveitar a sazonalidade na estratégia de marketing?

0 Comentário

    Deixe uma resposta

    Aprenda sobre marketing digital!

    Fique por dentro das novidades em nosso blog e obtenha o máximo de suas ações de marketing digital.

    Email cadastrado com sucesso!